Governo do Estado visita fazenda que vai transformar o Norte de Minas em polo nacional de proteína animal
Já são R$ 440 mi investidos, e em três anos esse montante pode chegar a R$ 1 3 bi.
Publicado: 24/07/2020 12:13 | Atualizado: 24/07/2020 12:34
Foto: Divulgação Idene Foto: Divulgação Idene

O Norte de Minas vai se transformando com resultados altamente positivos para o desenvolvimento. Um bom exemplo é a Fazenda Santa Mônica, em São João da Ponte. Como um tradicional ponto de pecuária, o empreendimento do grupo A.R.G já investiu R$ 443 milhões e trabalha para se tornar um dos maiores polos de proteína animal do país nos próximos três anos. Os investimentos poderão chegar a R$1,3 bilhão até 2023.

Nessa quarta-feira (22/7), uma comitiva liderada pelo vice-governador Paulo Brant conheceu as instalações da Fazenda Santa Mônica e viu o potencial do projeto que já emprega 260 funcionários, numa área de 9 mil hectares onde se cria gado de corte em sistema de confinamento, ovinos e peixes. Brant esteve acompanhado do senador Carlos Viana, do deputado Arlen Santiago e do subsecretário de Desenvolvimento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais e diretor-geral do Idene, Nilson Borges. 

A direção do grupo A.R.G demonstrou disposição em continuar os investimentos em ritmo acelerado. A Fazenda Santa Mônica quer ampliar a cadeia produtiva de forma a comprar toda a produção de milho na região, beneficiando centenas de produtores em diversos municípios. Hoje grande parte do que se utiliza para alimentar o rebanho vem de Paracatu, Unaí (ambas no Noroeste de Minas) e do estado de Goiás. Há uma expectativa de que o Idene e secretarias de Estado possam se unir na qualificação de mão de obra para o empreendimento. 

O vice-governador Paulo Brant disse que o governo do Estado reconhece o potencial da Fazenda Santa Mônica e que trabalhará junto para a transformação da região. Ele disse que o Idene estará muito próximo desses projetos, sendo parceiro de primeira hora em várias frentes.

Nilson Borges acrescentou que o governador Romeu Zema quer apoiar a região do Idene para que ela realmente desenvolva o enorme potencial que tem. “Estamos concluindo o Plano de Desenvolvimento Integrado, após mais de 30 reuniões em apenas dois meses. Ouvimos a sociedade civil organizada, gestores e parlamentares a fim de saber com detalhes o que a região do Idene precisa para alcançar um patamar elevado de crescimento econômico e social”, ressaltou Borges.