BDMG vai capacitar gratuitamente micro e pequenas empresas
Programa Crédito Assistido será o maior da história do banco mineiro, em parceria com o Sebrae
Publicado: 19/08/2020 13:59
Foto: Deposit Photos Foto: Deposit Photos

Para apoiar os pequenos negócios afetados pela pandemia, o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e o Sebrae Minas firmaram uma parceria para realizar o programa Crédito Assistido. A iniciativa prevê a ampliação do acesso dos pequenos negócios a serviços gratuitos de capacitação financeira, incluindo cursos, planilhas gerenciais, e-books e consultorias financeiras personalizadas. 

“A ação visa a qualificação técnica dos empresários do segmento, para que tenham acesso a conhecimentos e ferramentas que os ajudem a melhorar a saúde financeira dos seus negócios”, explica o  diretor técnico do Sebrae Minas, João Cruz Reis Filho. O Programa Crédito Assistido é gratuito e sua adesão não exige quaisquer contrapartidas do BDMG. 

O programa será a maior iniciativa de capacitação da história do BDMG e vai beneficiar, num primeiro momento, clientes do banco que contrataram crédito com garantias complementares do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe) em 2020. De janeiro a julho, 3.517 empresas foram atendidas pelo banco. O início da operação está previsto para o dia 31/8. Clique aqui para mais informações. 

De acordo com o presidente do BDMG, Sergio Gusmão, a parceria é mais um passo na atuação do banco diante dos desafios impostos pela pandemia. “Mesmo em um cenário altamente instável, atingimos recordes históricos na oferta de crédito para capital de giro e reduzimos as taxas para ampliar o máximo possível o colchão de liquidez do micro e pequeno empresário. Agora, estamos dando mais um passo para que nossos clientes fortaleçam seus negócios com orientações especializadas sobre gestão financeira”, afirma. 

Demanda crescente

Entre junho e julho, o percentual de pequenos negócios de Minas Gerais que buscou empréstimo durante a pandemia saltou de 42% para 54%. Segundo levantamento realizado pelo Sebrae, em julho, o receio de endividamento é uma das razões apontadas por 21% dos empresários que ainda não buscaram crédito. De fato, 39% dos pequenos negócios mineiros afirmam ter dívidas de empréstimos em atraso.  

Além do BDMG, clientes da Caixa e do Sicoob em Minas Gerais que conseguiram empréstimos com o aval do Fampe também poderão participar do programa. A estimativa é atender 10 mil pessoas das três instituições neste ano. Os empresários vão receber um e-mail do Sebrae para aderirem ao programa e começarem a capacitação. 

“Acredito que o crédito aliado à educação financeira é o caminho para que os empreendedores tenham segurança neste momento desafiador e consigam planejar o futuro em bases mais sólidas”, completa o presidente do BDMG.