Processos imobiliários no Vale do Aço passam a ter tramitação on-line
Projeto ARMVA Digital foi apresentado ao governador de Minas, Romeu Zema, e a todos os secretários de Estado nesta semana
Publicado: 12/11/2020 15:21 | Atualizado: 12/11/2020 17:25
Foto: Divulgação / ARMVA Foto: Divulgação / ARMVA

Com tramitação dos processos administrativos 100% eletrônica, a Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Vale do Aço (ARMVA) tem se despontado como órgão inovador dentro do Governo de Minas Gerais. O projeto ARMVA Digital foi apresentado ao governador de Minas, Romeu Zema, e a todos os secretários de Estado nesta semana.

O projeto iniciou com a migração dos processos de Anuência Prévia do Parcelamento do Solo para o formato digital, em operação desde maio deste ano. O resultado foi tão positivo que a autarquia adotou o meio eletrônico também para o protocolo e tramitação dos demais processos que possuem interface com o setor imobiliário.

Como a movimentação de documentos entre empreendedores, prefeituras e ARMVA tornou-se eletrônica, o deslocamento físico da documentação foi extinto, reduzindo de modo considerável o tempo total de tramitação do processo. Além da economia direta com cópias de impressões que geravam custo de, aproximadamente, R$ 1.200 por processo protocolado. Ainda como benefícios apresentados pelo projeto ARMVA Digital estão o acompanhamento integral dos processos pelas partes envolvidas e segurança da documentação, sem a possibilidade de extravios ou avarias.

Órgão Modelo

Desde 2019, a ARMVA pactuou com o Governo de Minas Gerais e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) ser órgão modelo na aplicação da Lei de Liberdade Econômica. O Diretor-Geral da ARMVA, João Luiz Teixeira Andrade, destaca que o ARMVA Digital é uma importante conquista para o cumprimento deste acordo, que visa a modernização e celeridade aos processos realizados pela autarquia.

“Desde o ano passado, estamos empenhados em diversas iniciativas neste sentido. Estamos muito felizes porque a entrega do projeto contribui para o atingimento do objetivo de sermos o órgão modelo de aplicabilidade da Lei de Liberdade Econômica dentro do Governo de Minas. O desafio que nos foi proposto é cumprir o nosso papel institucional, realizar nossas tarefas, porém sem apresentar obstáculo aos investimentos no Vale do Aço”, pontua.