Flexibilização de parceria entre BDMG e BEI destina 30 milhões de euros para empresas superarem covid-19
Operação reforça auxílio do banco a empresas mineiras e compromisso com o desenvolvimento sustentável e inclusivo
Publicado: 13/11/2020 10:55
Foto: Divulgação / BDMG Foto: Divulgação / BDMG

Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e o Banco Europeu de Investimento (BEI) anunciaram a destinação de 30 milhões de euros para auxiliar micro, pequenas e médias empresas a superar os desafios causados pela covid-19. A divulgação foi feita nessa quinta-feira (12/11),  em Paris, durante a Finance in Common Summit, maior encontro de bancos públicos em desenvolvimento no mundo. 

O aditivo é uma flexibilização do contrato assinado em 2019 entre as duas instituições, que prevê crédito de 100 milhões de euros para apoiar uma série de projetos de ação climática, incluindo energia solar fotovoltaica, energia hidrelétrica de pequena escala e outras fontes renováveis. 

Desde o início da pandemia, o BDMG ampliou sua atuação junto ao setor produtivo. Com a operação, o banco acessou recursos mais baratos e pôde oferecer taxas ainda menores, como as do Pronampe, em um volume maior. De janeiro a outubro, o BDMG desembolsou para as micro e pequenas empresas mineiras quatro vezes mais do que no mesmo período de 2019. 

Novas operações

Além disso, os recursos do BEI garantem novas operações e contribuem para a recomposição de caixa. A renegociação oferecida pelo banco permitiu a suspensão do pagamento por parte dos clientes em até nove meses.

O presidente do BDMG, Sergio Gusmão, destacou o empenho do banco em procurar novas estratégias que garantam que as ações de apoio à economia mineira sejam ainda mais eficientes. “Em 2019, realizamos com o BEI a maior captação da história do BDMG, com 100 milhões de euros para projetos focados em sustentabilidade. Agora, com esta flexibilização do uso de parte destes recursos, podemos ampliar ainda mais o colchão de liquidez das pequenas e médias empresas, que em Minas, empregam a maioria das pessoas”, afirma. 

O vice-presidente do BEI, Ricardo Mourinho Félix, responsável pela América Latina, ressaltou a importância de se apoiar aos negócios de menor porte neste cenário de pandemia. “Fomentar o empreendedorismo é crucial para um crescimento econômico sustentável e inclusivo. Essa resposta especial visa acelerar a captação e aplicação de recursos do BDMG para as empresas”, destaca.