Secretário-adjunto da Sede divulga o Seed para empresários do Triângulo Mineiro
Passalio também participou de entrega do Centro de Inovação do Parque Tecnológico de Uberaba
Publicado: 28/12/2020 10:39 | Atualizado: 28/12/2020 11:40
Passalio se encontrou com representantes de empresas de tecnologia para apresentar as novas regras do Seed e convidar o ecossistema da cidade a participar do programa Passalio se encontrou com representantes de empresas de tecnologia para apresentar as novas regras do Seed e convidar o ecossistema da cidade a participar do programa

O secretário-adjunto da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede), Fernando Passalio, cumpriu agenda no Triângulo Mineiro nas vésperas do Natal. O primeiro encontro foi a entrega do Centro de Inovação do Parque Tecnológico de Uberaba, um empreendimento inovador, gerido por uma rede de parceiros públicos e privados, unidos pelo foco do desenvolvimento sustentável de Uberaba e da região do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba.

Com o objetivo de promover a sinergia das entidades no Parque e com os demais agentes de desenvolvimento no local e na região, o espaço foi criado para desenvolver o conhecimento, a ciência e a tecnologia, constituindo um ambiente favorável à produção intelectual, envolvendo instituições de ensino e pesquisa, órgãos públicos, agências de desenvolvimento, associações comunitárias, empresas, dentre outros.

Para Fernando Passalio, a iniciativa contribui com as ações do Estado, que busca fortalecer a tríplice hélice (governo, instituições de ensino e setor privado), desenvolvendo a economia de Minas Gerais. “Os Parques Tecnológicos são o motor dessa dinâmica, tendo em vista que a integração desse instrumento às cadeias produtivas de inovação que envolvem os Parques Tecnológicos torna mais dinâmica a difusão e a incorporação de novas tecnologias”, afirmou.

Para o fortalecimento desse setor, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico tem o projeto Plano Minas Pró-Futuro, que trata de uma ampla iniciativa de apoio à economia da inovação, tendo como foco empresas localizadas nos parques tecnológicos de Minas Gerais. Traz em si a abordagem – inédita no Brasil – de tratar a inovação de forma integrada ao contexto geral da economia, e não restrita ao ambiente acadêmico de pesquisas. “Como resultado, tem-se o fomento a ambientes propícios para o desenvolvimento de empresas de base tecnológica mineiras em prol da diversificação econômica e retenção de talentos no Estado”, ressaltou.

Encontro com empresários em Uberlândia

Em sequência, o secretário-adjunto foi para Uberlândia, onde almoçou com empresários de Uberlândia e se encontrou com representantes de empresas de tecnologia para apresentar as novas regras do Seed e convidar o ecossistema da cidade a participar do programa, que este ano terá uma versão on-line.

Para a divulgação, Passalio esteve na Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub), onde apresentou ao presidente da Aciub, Paulo Romes Junqueira, e convidados, o edital da 6ª rodada de aceleração de startups do Seed. O programa, que teve o lançamento anunciado pelo governador Romeu Zema no último dia 16, vai acelerar 60 startups.

A novidade desta edição é que 90% das vagas serão ocupadas por startups com soluções tecnológicas voltadas à desafios apresentados por órgãos públicos. A equipe do Seed levantou com órgãos da administração direta e indireta do Governo de Minas os desafios enfrentados por eles e que poderiam ser solucionados por startups. Ao todo, 22 instituições inscreveram 105 propostas, sendo 37 aprovadas para pautar as startups selecionadas para a 6ª rodada. As demais vagas serão destinadas a projetos de negócios de base tecnológica de quaisquer segmentos.

De acordo com Fernando Passalio, a mudança estrutural do programa ocorreu por uma necessidade do governo de atender pontos sensíveis para uma gestão eficiente. Foram criados critérios de seleção como: relevância para a política de desenvolvimento econômico; impacto no setor produtivo; aderência à política governamental; e factível de solução no ecossistema de inovação. “Dessa forma, as startups desenvolvem seus negócios e contribuem para uma gestão pública cada vez mais eficiente, desburocratizada e inovadora”, justifica.

Aceleração virtual e com parceiros

Devido ao isolamento social vivido em todo o mundo por causa da Covid-19, a aceleração desta edição acontecerá virtualmente até o fim da pandemia. Especialmente nesta edição, o programa contará com o auxílio de parceiros importantes como Fapemig, IEBT, Fundep e BHTEC, que irão apoiar a execução dessa rodada do Seed.

A metodologia de formação empreendedora e de aceleração de negócios consiste em serviços de acompanhamento e de aconselhamento técnico, gerencial e estratégico, a serem ofertados aos participantes com o objetivo de auxiliá-los a desenvolverem competências empreendedoras e a transformarem protótipos em negócios aderentes a desafios públicos reais e com soluções tecnológicas escaláveis.

As iniciativas tomadas irão fazer o governo de Minas Gerais reduzir mais de 50% dos gastos, totalizando R$ 3.448 milhões. Mas não é só o Estado que ganha com as mudanças e redução de custos. Atendendo a pedidos dos empreendedores, a sexta rodada do Seed contará com capacitações e mentorias on-line, conexões com desafios reais, potenciais clientes e investidores, além da extinção de horas obrigatórias de coworking. Todo esse processo acontecerá em formato on-line até o final da pandemia.

As demais mudanças estão no edital, que pode ser conferido em www.seed.mg.gov.br. Dúvidas somente serão esclarecidas por meio do e-mail operacoes@seed.mg.gov.br.