Escritório de Mobilidade da RMBH disponibiliza Matriz Origem-Destino de Passageiros por bilhetagem eletrônica
Para a criação da Matriz foram utilizados dados de um dia típico de novembro de 2019 e dos sistemas metropolitano e municipais de Belo Horizonte, Betim, Contagem, Santa Luzia e Ibirité
Publicado: 19/11/2021 08:48
Foto: Divulgação ARMBH Foto: Divulgação ARMBH

Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Agência RMBH) e a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) acabam de disponibilizar mais um produto do Plano de Mobilidade da RMBH: a Matriz Origem-Destino de Passageiros por Bilhetagem Eletrônica 2019. O estudo fornece dados do padrão de deslocamento por transporte público coletivo. Para sua construção, foram usados, como principais dados de entrada, os registros de validação de viagens dos sistemas de bilhetagem eletrônica (SBE) e os dados de georreferenciamento dos veículos (GPS), além do mapeamento das estações de metrô/BRT. Foi lançada também a Matriz Origem-Destino dos deslocamentos da população que utiliza dados de aplicativos.

O lançamento ocorreu durante a reunião do Comitê Técnico de Mobilidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte (CTMob), na tarde dessa terça-feira (16/11), em formato on-line. O encontro contou com expressiva participação de membros do comitê, entidades metropolitanas e especialistas da área de mobilidade. Na ocasião, a equipe responsável apresentou o relatório de construção do trabalho e o BI que permite gerar informações com as bases de dados. Em seguida, os membros do comitê repassaram os informes gerais sobre o Plano de Mobilidade.

Para a criação da Matriz foram utilizados dados de um dia típico de novembro de 2019 e dos sistemas metropolitano e municipais de Belo Horizonte, Betim, Contagem, Santa Luzia e Ibirité. A data de 2019 foi escolhida por ser antes do isolamento social provocado pela pandemia da COVID-19, de forma a caracterizar os deslocamentos em condições normais de mobilidade e atividades urbanas.

A Matriz Origem-Destino do SBE será a principal fonte de dados nos Estudos de Modernização da Mobilidade na RMBH, a ser utilizada na modelagem do sistema de transporte público. Além disso, é insumo para os trabalhos a Matriz Origem-Destino de Pessoas por Dados de Telefonia 2019 a 2020, já divulgada previamente, que será considerada de forma complementar para análises relativas ao potencial de atração de novas viagens para o transporte coletivo (migração modal).

“A matriz de bilhetagem e a de aplicativos completam as bases de dados necessárias para a elaboração de uma matriz geral que informará os dados de deslocamento, características socioeconômicas e modo de transporte”, explica o diretor de Planejamento Metropolitano, Charliston Moreira.

Clique aqui para acessar os produtos da Matriz Origem-Destino de Passageiros por Bilhetagem Eletrônica 2019.

Sobre o Comitê Técnico de Mobilidade

O CTMob foi criado em 2010 para oferecer apoio técnico-consultivo à tomada de decisão do Conselho Deliberativo de Desenvolvimento Metropolitano e iniciativas diversas nas questões metropolitanas referentes à mobilidade urbana e transportes. Sua composição é primordialmente técnica e inclui representantes do poder Executivo, Legislativo, Estadual e dos vários municípios componentes da RMBH; representantes de classe de usuários e operadores dos sistemas de transporte, rodoviário e ferroviário, de carga e passageiros; academia; órgãos técnicos de classe; e entidades de participação social e da sociedade civil organizada.

Todo material referente ao Comitê Técnico de Mobilidade está disponível no site da Agência RMBH, clicando aqui.