Palácio das Mangabeiras se transforma na Cidade de Natal
De 4 a 23/12, o local estará aberto à visitação de quarta a domigo e estará envolto em luzes e decorado com árvore de Natal e casa do Papai Noel
Publicado: 01/12/2021 13:36 | Atualizado: 01/12/2021 13:39
Foto: AdobeStock Foto: AdobeStock

Em dezembro deste ano, o Palácio das Mangabeiras volta a abrir suas portas ao público para se transformar na Cidade de Natal. De 4 a 23/12, o local estará envolto pelo clima natalino de maneira que os visitantes se sintam em uma cidade mágica, decorado com luzes, árvore de Natal e casa do Papai Noel.

O evento, que tem patrocínio da Cemig, cessão do espaço feita pela Codemge e produção da empresa NaSala, manterá uma programação fixa com oficinas de arte e reciclagem, fábrica de brinquedos, espaço kids, lojinhas Verde que te Quero Verde e Hogar, doces de Natal da Douce Enfance, carrinhos de pipoca, algodão doce e churros, além do restaurante O Italiano.

Na programação cultural, haverá apresentação com a Orquestra de Câmara Inhotim e presença do maestro João Carlos Martins, que vai mostrar um repertório especial de Natal. Atividades infantis, como contação de histórias, com o Circo Marcos Frota, além de apresentação do Tubarão Martelo e os Habitantes do Fundo do Mar, englobam as atrações.

A visitação ao evento será de quarta a domingo, sendo gratuita às quartas, exceto feriados. De quinta a domingo, as entradas custam R$ 25 (meia) e R$ 50 (inteira). Os ingressos podem ser adquiridos pela Sympla (https://www.sympla.com.br/produtor/cidadenatalbh).

Em razão da pandemia, o uso de máscara é obrigatório e haverá aferição de temperatura na entrada. O espaço terá totens de álcool em gel, tapetes de sanitização e higienização de ambientes após cada atividade coletiva. A lotação será de mil pessoas simultaneamente.

Palácio das Mangabeiras

Situado na Rua Professor Djalma Guimarães, no Bairro Mangabeiras, o Palácio foi inaugurado em 1955, durante a gestão do então governador mineiro Juscelino Kubitschek. O edifício e sua área adjacente pertencem ao perímetro de tombamento do Conjunto Paisagístico da Serra do Curral, protegido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Desde a inauguração, o local vinha servindo de residência aos chefes do Executivo mineiro. Em janeiro de 2019, o governador Romeu Zema optou por residir em outro imóvel e dar uma destinação mais ampla e democrática ao Palácio, que tem 42 mil metros quadrados de área.

O imóvel foi desafetado por meio do decreto nº 47.667, de junho de 2019. Com a desafetação, sua natureza foi alterada, deixando de ser um bem de uso exclusivo da Administração Pública e podendo agora ter outros usos, desde que autorizado por esta.

Em 2019 e 2021 o Palácio sediou a Casacor Minas Gerais, mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo, criado e organizado pela empresa Multicult.