‘Presépios no imaginário mineiro’ abre a tradição do Natal em Minas Gerais
A exposição, que estará em cartaz a partir do dia 4 de dezembro, na Sala de Exposições Temporárias do Centro de Arte Popular, vai apresentar 45 peças de 40 artesãos mineiros
Publicado: 03/12/2021 11:33 | Atualizado: 03/12/2021 14:13
Foto: Divulgação/Sede Foto: Divulgação/Sede

Uma das mais antigas tradições do Natal, o presépio, ganha versões singulares pelas mãos de 40 artistas mineiros que participam de “Presépios no imaginário mineiro”, exposição que acontecerá de 4 de dezembro deste ano a 16 de janeiro de 2022, na Sala de Exposições Temporárias do Centro de Arte Popular, no Circuito Liberdade. Os presépios expostos estarão disponíveis para aquisição, salientando que a retirada será feita somente ao final da mostra.

A exposição, gratuita e com curadoria do artista plástico e colecionador Edgar Garcia Maciel, é uma realização do Centro de Artesanato Mineiro (Ceart – MG) e do Centro de Arte Popular (CAP), em parceria com o Governo de Minas, por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico (Sede) e de Cultura e Turismo  (Secult),  pela Lei de Incentivo à Cultura com patrocínio da Cemig. A mostra conta ainda com o apoio do Sebrae Minas.

Acervo de 45 presépios

Para o curador Edgar Garcia Maciel, a representação do nascimento do Menino Jesus é resgatada com maestria na exposição que vai exibir o acervo de 45 presépios criados por artistas de várias regiões de Minas Gerais.

“A mostra ‘Presépios no imaginário mineiro’ visa a enfatizar essa rica tradição de montar presépios, disseminada há séculos pelo mudo afora e que em Minas é muito forte. A exposição resgata o significado de uma data lúdica, marcante em nossas infâncias, que é o nascimento do Menino Jesus e sua vinda para o meio de nós com frescor de novas esperanças e expectativas de mudanças em tempos tão difíceis para todos”, afirma o curador.

Oportunidade única

É importante destacar o apoio do Governo de Minas e dos parceiros, propiciando o acesso de artesãos de vários municípios mineiros à exposição, entre eles, Aílton Chagas, artesão de Prados, na região de Campos das Vertentes, que até então não havia sido contemplado com ações e promoções institucionais. Agora, ele participa pela primeira vez da exposição, apresentando um presépio concebido a partir de esculturas de madeira.

Aílton conta que está muito feliz e agradecido por fazer parte do time de artesãos participantes. “Sou imensamente grato ao Governo de Minas e ao
Centro de Artesanato Mineiro que me ofereceram essa oportunidade inédita de ser selecionado e fazer parte da exposição “Presépios do imaginário mineiro” junto com importantes artesãos mineiros, acrescenta Aílton.

Tradição popular de Minas

Além disso, a coordenação executiva da exposição ampliou a divulgação da mostra com a utilização de dados do Cadastro do Artesão Mineiro (SICAB) disponibilizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, via Diretoria de Artesanato. Outra selecionada é a artesã Iza Matos. “Estou muito feliz por ter sido selecionada para participar da exposição ‘Presépios no imaginário mineiro’ porque é uma grande chance de mostrar a minha arte e expressar a minha religiosidade, apresentando cenas do nascimento de Jesus no presépio criado por mim”, conta a artesã Iza Matos, natural de Itaobim, no Vale do Jequitinhonha.

A também artesã ceramista Vera Lúcia, de Minas Novas, no Vale do Jequitinhonha, torce para que o público goste das peças criadas por ela para compor o presépio da exposição. “Estou muito orgulhosa em participar da exposição e poder mostrar meu presépio para as pessoas de maneira a deixar todos os visitantes bem felizes”, torce Vera Lúcia.

Herança cultural

Ao cultivar a religiosidade e a celebração de um momento histórico tão importante, a proposta da mostra “Presépios do imaginário mineiro”, segundo o curador Edgar Garcia Maciel, é sobretudo manter viva a tradição da arte popular mineira, resgatando a herança cultural do estado com esculturas e montagens singulares das cenas que ocorreram no estábulo em Belém. “É também uma oportunidade de ver o trabalho imaginativo e inovador de nossos artesãos que executam com maestria a confecção de presépios por intermédio de uma diversidade impensável de materiais e técnicas. Cada um dos artesãos dá sua contribuição para que cada presépio, embora trate do mesmo tema, tenha algum diferencial. É uma mostra que vale a pena ser vista”, convoca o curador.

Serviço

Exposição Presépios do imaginário mineiro

Entrada gratuita

Quando: de 4 de dezembro de 2021 a 16 de janeiro de 2022

Onde: Centro de Arte Popular – Rua Gonçalves Dias, 1608, Circuito Liberdade

Horário de funcionamento: terça a sexta – das 12h às 18h30 (com permanência até às 19h)

Sábados, domingos e feriados – das 11h às 17h