Artesanato do Vale do Jequitinhonha tem identidade valorizada em exposição no Rio de Janeiro
“Pelas águas do Jequitinhonha me deixei levar” reúne peças em cerâmica de 130 artesãs mineiras e será aberta, na quinta-feira (16/12,) no CRAB
Publicado: 15/12/2021 12:20
Foto: Matheus Fonseca / Sede Foto: Matheus Fonseca / Sede

Será aberta nesta quinta-feira (16/12), no Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB), no Centro do Rio de Janeiro (RJ), a exposição “Pelas águas do Jequitinhonha me deixei levar”, que reúne peças em cerâmica de 130 artesãs mineiras do Vale do Jequitinhonha. 

A iniciativa, que tem o apoio do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede), via Diretoria de Artesanato e Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene), faz parte das ações do Sebrae Minas para divulgar a marca território, lançada, em outubro deste ano, com o propósito de valorizar a origem e a identidade da região. As peças ficarão expostas até o dia 6 de março de 2022, das 10h às 16h, no CRAB. A entrada é gratuita.

De acordo com o secretário Adjunto de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Guilherme Duarte, a exposição é uma justa homenagem aos ceramistas de tradição da região do Vale do Jequitinhonha, que é reconhecidamente um dos mais relevantes polos de produção artesanal do Brasil e do mundo.

Oportunidade de comercialização

“A exposição será uma oportunidade de comercialização da coleção aproveitando a alta temporada de verão no Rio de Janeiro e o momento de retorno econômico e de negócios para os artesãos, acessando o segundo maior mercado consumidor do Brasil”, pontua o secretário Adjunto de Desenvolvimento Econômico, que junto com o Superintendente de Potencialidades Regionais da Sede, Frederico Amaral, estará presente à cerimônia de inauguração da exposição, acompanhando também o trabalho de  algumas artesãs do Vale do Jequitinhonha que vão participar de oficinas vivas.

A exposição “Pelas águas do Jequitinhonha me deixei levar” tem a curadoria de Ricardo Gomes Lima, professor e pesquisador do Centro Nacional de Cultura Popular (Iphan/ MinC – até 2011). As peças expostas também serão comercializadas na loja do CRAB.  Entre os produtos que estarão na ocupação, destaque para as tradicionais bonecas em cerâmica.

Vitrine do artesanato brasileiro

Para o diretor-geral do Idene, Carlos Alexandre Gonçalves, o Idene  tem um histórico de parceria e apoio ao artesanato em toda sua área de abrangência, especialmente no Vale do Jequitinhonha. “Estamos felizes em participar dessa ação a qual a nossa arte está sendo exposta no CRAB, um dos mais renomados espaços do Brasil quando o assunto é artesanato. Reconhecemos que essa atividade tem uma importância cultural, econômica e social para Minas Gerais”, afirmou o diretor-geral do Idene. 

 

Nas vitrines do CRAB também haverá peças decorativas e utilitários domésticos feitos por artesãs das comunidades de Coqueiro Campo, Campo Alegre (distritos de Turmalina), Cachoeira do Fanado (distrito de Minas Novas) e Santana do Araçuaí (distrito de Ponto dos Volantes).

“O CRAB é hoje uma das mais importantes vitrines do artesanato brasileiro. Ter uma exposição exclusiva com peças produzidas no Vale do Jequitinhonha é um reconhecimento da qualidade, diversidade e riqueza do artesanato da região. É também uma homenagem às artesãs que têm transformado a realidade do território”, justifica o diretor de Operações do Sebrae Minas, Marden Magalhães.

Marca território

“Vale do Jequitinhonha” foi a primeira ‘marca território’ criada para o artesanato em Minas Gerais, lançada, este ano, pelo Conselho das Artesãs do Jequitinhonha em parceria com o Sebrae Minas. A iniciativa faz parte da estratégia para posicionar a região, divulgar sua identidade e origem do território como diferencial competitivo, contribuindo para o desenvolvimento econômico local, por meio de uma diferenciação sustentável e relevante de seus produtos e serviços.

Além da parceria para o desenvolvimento da ‘marca território’, o Sebrae Minas tem atuado em iniciativas de apoio ao acesso a mercados do artesanato regional, dando mais visibilidade e divulgação aos artesãos do Vale do Jequitinhonha, em grandes eventos do setor.

Os artesãos têm também acesso às soluções voltadas para a gestão dos negócios e novas metodologias de trabalho que utilizam a inovação e o design para o desenvolvimento de novas coleções e produtos, priorizando sempre a origem e a tradição local, além da promoção da cultura de cooperação entre as associações de artesãos.

Sobre o CRAB

O Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB), criado em março de 2016, tem como missão promover o artesanato nacional e contribuir para qualificar a imagem dos produtos feitos à mão no Brasil. Suas galerias abrigam uma coleção permanente de 1.500 itens de todos os tipos e que representam a expressão da cultura popular e da criatividade brasileira.

Localizado na Praça Tiradentes, no Centro da cidade do Rio de Janeiro, o CRAB possui uma estrutura moderna e sofisticada que convive com o padrão construtivo do século XVIII. Esse complexo arquitetônico faz parte do Corredor Cultural do Rio Antigo, criado para preservar áreas históricas.

Em outubro do ano passado, foi lançado o desafio de conectar o CRAB com o Brasil. Assim, surgiu a ideia das mostras temporárias, apresentando o que há de mais significativo e relevante no artesanato de cada estado, criando assim as ocupações.

 

Exposição “Pelas águas do Jequitinhonha me deixei levar”

Inauguração: 16 de dezembro, às 17h

Abertura ao público:  de 17 de dezembro de 2021 a 6 de março de 2022, de terça a sábado, 10h às 16h.

CRAB - Praça Tiradentes 67, Centro – Rio de Janeiro/RJ

Entrada gratuita

Informações: www.crab.sebrae.com.br