Pint of Science reúne pesquisadores e cerveja
Festival internacional começou ontem e contou com apresentações de pesquisas em três estabelecimentos de Belo Horizonte
Publicado: 24/05/2016 19:06 | Atualizado: 25/05/2016 18:32

Começou ontem (23) o Pint of Science, festival internacional que tem como proposta levar cientistas a bares e restaurantes, para divulgar as pesquisas que estão realizando e conversar abertamente com o público. O evento levou cerca de 500 pessoas a três estabelecimentos de Belo Horizonte, interagindo o público com temas científicos instigantes.

Itatiaia Rádio Bar, Cantina do Lucas e Cafeteria MM Gerdau receberam o festival simultaneamente, abrindo espaço para cientistas se apresentarem, contarem sobre seus projetos e tirarem as dúvidas do público. O Pint of Science continua hoje e amanhã, nos mesmos estabelecimentos, sempre às 19 horas.

 

Fatos e boatos sobre Dengue, Zika e Chicungunya

As doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti foram o assunto da primeira noite do evento no Itatiaia Rádio Bar. Os pesquisadores Fábio Prezoto e Heverton Dutra conversaram com os participantes sobre o que é mito e o que é verdade a respeito da dengue, zika e chicungunya, doenças que continuam assustando todo o país e fomentam diversos projetos de pesquisa na tentativa de amenizar seus riscos.

De forma leve e descontraída, os cientistas apresentaram o cenário das doenças e os prejuízos que elas vêm causando, além de contarem sobre o mito dos remédios caseiros e amenizarem os números alarmantes diante do baixo nível de mortalidade. Outros mitos foram levantados pela plateia, que pôde tirar suas dúvidas durante a sessão de bate-papo.

 

Projetar, construir e realizar

Na Cantina do Lucas, duas pesquisadoras apresentaram a Cultura Maker e mostraram a importância da criatividade para o desenvolvimento de produtos e serviços. O bar, que é patrimônio cultural de Belo Horizonte e existe há mais de 50 anos, recebeu cerca de 200 pessoas, que interagiram com as palestrantes e participaram de dinâmicas.

Cláudia França e Tais Lima mostraram alguns exemplos de como funciona a arte do faça-você-mesmo e responderam às diversas perguntas feitas pelo público presente. “A Cultura Maker é um ambiente que não tem respostas prontas; os makers aprendem fazendo. Qualquer pessoa que já tenha montado uma estante ou tricotado uma blusa faz pare desta cultura. Todo mundo pode criar, projetar, construir, inventar”, afirma Cláudia, que é doutora em educação pela UFMG.

Após participarem de uma dinâmica com papel e caneta, o público pôde tirar suas dúvidas e ver ao vivo o funcionamento de uma impressora 3D. Para Cláudio Brandão, professor de História, interagir com a ciência em um bar é uma excelente ideia. “Diferente, descontraído e muito agradável. Foi ótimo aprender desse jeito”, afirma.

 

Do Big Bang ao DNA

A apresentação na Cafeteria MM Gerdau ficou lotada de expectadores. O público, que foi chegando timidamente, logo tomou conta do hall principal do prédio. O presidente da Fapemig, Evaldo Ferreira Vilela, fez o brinde à ciência, abrindo a noite de aprendizado. “Estamos trabalhando para financiar uma boa ciência e contar ao mundo o que produzimos dentro dos laboratórios”, disse o presidente.

O professor José Alberto Nogales fez a discussão da teoria de criação do universo e chamou a atenção do público. Buraco negro, buraco branco, planeta e calendário cósmico foram os destaques. A continuidade da criação da vida veio com Rodrigo Corrêa de Oliveira, ph.D em Imunologia pela Johns Hopkins University. O pesquisador levantou questões importantes sobre células e a qualidade de vida.

Fechando a noite, o subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Leonardo Dias, agradeceu a presença de todos e destacou a importância do Pint of Science em Belo Horizonte. “Estamos felizes em realizar um evento desta importância na capital mineira. Queremos contar o que acontece nas universidades e, além de tudo, mostrar os talentos mineiros que temos”, disse.

 

Três dias de programação

O Pint of Science acontece durante três dias, em mais de 100 cidades de todo o mundo. Em Belo Horizonte, o festival faz parte da programação em comemoração aos 30 anos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), com apoio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes). Confira a programação completa em www.pintofscience.com.br.

 

Contatos para imprensa

Christiana Lima | (31) 3915-5118 | c.lima@tinno.com.br

Nathália Moreira | (31) 3915-5030 | nathalia.moreira@tecnologia.mg.gov.br

Vivian Teixeira | (31) 3280-2230 | vivianteixeira@fapemig.br