Diretor-Geral do Idene destaca parcerias e ações para o desenvolvimento econômico regional
Publicado: 22/01/2019 13:54 | Atualizado: 06/02/2019 12:30
Divul Unimontes Divul Unimontes

O Instituto do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene) implementará ações voltadas para o desenvolvimento econômico e social das regiões onde atua, na busca por parcerias com outras instituições. Uma delas é a Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). A afirmação foi feita nesta segunda-feira (21/1), pelo subsecretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Fernando Passalio de Avelar, também nomeado pelo governador Romeu Zema como diretor-geral do Idene.

Professor universitário, administrador e servidr de carreira do Estado, Passalio participou de reunião com a direção da Unimontes e com dirigentes de entidade de classe de Montes Claros e do Norte de Minas, no Salão dos Conselhos (prédio da Reitoria da Universidade). Antes, ele foi recebido pelo reitor, professor Antonio Alvimar Souza, e por integrantes da gestão superior.

O encontro no Salão dos Conselhos contou com as presenças dos presidentes regional da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg/Norte) e vice-prefeito de Montes Claros, Adauto Marques Batista; da Associação Comercial, Industrial e Serviços (ACI) de Montes Claros, Newton Carlos Amaral Figueiredo; e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Montes Claros, Ernandes Fereira da Silva. Também participaram representante de outras entidades, como o presidente do Conselho de Veneráveis das Lojas Maçônicas do Norte de Minas (Convenorte), Lincoln Queiroz Veloso.

O diretor-geral do Idene disse que assumiu o órgão estadual com o objetivo de buscar a eficiência e eficácia em suas atividades – e gerar resultados para a população. “Até então, o Idene foi muito voltado para o trabalho assistencial. As ações assistenciais são importantes e vão continuar existindo. Mas, a partir de agora, temos uma orientação especial para implementar um trabalho voltado para o desenvolvimento sustentável”, afirmou Fernando Passalio.

Ele salientou que o Idene terá uma atuação ”com um viés mais técnico”, trabalhando em conjunto com a iniciativa privada por meio das PPP (Parcerias Público-Privadas) e com outras instituições e órgãos governamentais. “Vamos buscar parcerias com universidades, especialmente com a Unimontes”, assegurou, ao lembrar que uma das metas é melhorar a infraestrutura da região para atrair investimentos e elevar a geração de empregos, promovendo o chamado “desenvolvimento em bloco”.

Ele anunciou ainda que, em breve, promoverá um encontro técnico com representantes de entidades do setor produtivo e de instituições públicas, com objetivo de definir estratégias para o desenvolvimento regional. A proposta é elaborar um documento com as diretrizes do planejamento estratégico da área de atuação do Idene.

O administrador enalteceu a importância da formação e de qualificação de recursos humanos, destacando também a importância de políticas públicas para os profissionais qualificados no Norte de Minas não venham ser “exportados” para outras regiões para conseguir inserção no mercado de trabalho. ‘vamos atrair grandes empreendimentos para que os profissionais qualificados possam permanecer e trabalhar na própria região de origem. “Nosso objetivo é promover o desenvolvimento e, ao mesmo tempo, buscar soluções para o Norte de Minas a partir das próprias inteligências da região”, ressaltou o subsecretário.

 

UNIMONTES COM PORTAS ABERTAS PARA A SOCIEDADE

O reitor Antonio Alvimar Souza destacou que a meta da Unimontes, como o “bem maior do Norte de Minas”, vem de encontro com a proposta do diretor-geral do Idene “de fortalecer as parcerias e buscar as melhorias para a população”.

“Estamos com a disposição de aumentar a nossa presença junto à comunidade. Abrimos as portas da sociedade para que a sociedade também conheça o papel da universidade”, pontuou.

O reitor tem o “mapa do Norte de Minas”, conhecendo de perto os potenciais de desenvolvimento da região, como as áreas de fruticultura e de mineração e o pólo de confecções de Espinosa, onde a Unimontes conta com um campus. “O objetivo é fomentar o diálogo e as parcerias para transformar a região. Para isso, a Universidade tem como matéria-prima a experiência das pessoas”, concluiu o professor Alvimar.