DataViva é tema da reunião do Conselho Curador da Fapemig
Publicado: 15/02/2019 10:29
Divulgação/Fapemig Divulgação/Fapemig

Uma plataforma que fornece informações estratégicas para decisões de investimentos e formulação de políticas públicas. Além de possibilitar bilhões de visualizações e cruzamentos de dados sobre as exportações e as atividades econômicas em todo o Brasil. Esta é a plataforma DataViva, desenvolvida pelo Media Lab, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), e sob a atual gestão do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi).

Ela foi apresentada nessa quinta-feira (14/2) aos membros do Conselho Curador da Fapemig, durante a reunião ordinária, que ocorreu na sede da Fundação, em Belo Horizonte. Na ocasião, estavam presentes os conselheiros Luiz Roberto Guimarães Guilherme, da Universidade Federal de Lavras (UFLA), Marcone Jamilson Freitas Souza, da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Nilda de Fátima Ferreira Soares, da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Sandra Regina Goulart Almeida, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Onofre Alves Batista Júnior (UFMG) e o atual presidente, João Reis Canela, da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).

Na apresentação, a diretora-presidente do Indi, Cristiane Serpa, destacou a importância da plataforma na geração de empregos e renda para o Estado e citou dois exemplos que ajudam a entender a projeção de utilização do DataViva para tomada de decisões estratégicas. De acordo com Serpa, havia um interesse da Eurofarma em explorar territórios mineiros, mas a empresa ainda não sabia qual a região mais propícia para tal “Com a utilização do DataViva e outros estudos de suporte foi possível identificar a existência de um ecossistema de negócios propicio no município de Montes Claros para a instalação da companhia”, comenta. O mesmo ocorreu com a Unilever, que iria para Goiás. “Mostramos os gráficos e informações obtidas via plataforma e revertemos a situação, trazendo a empresa para a cidade de Pouso Alegre”, pontua Serpa.  Ainda, de acordo com Serpa, o DataViva possibilita identificar as potencialidades regionais e outras plataformas, como o Best of Minas, possibilitam identificar potências de mercado. “O cruzamento destas duas informações cria caminhos importantes para o empreendedor no Estado”, esclarece.

Ao final da apresentação, o presidente do Conselho, João Canela, ressaltou a importância do DataViva e de sua utilização em prol do desenvolvimento econômico de Minas Geraise Evaldo Vilela, presidente da FAPEMIG,  destacou as funcionalidades da plataforma gratuita e que está acessível online para todos os brasileiros “A FAPEMIG apoiou o desenvolvimento da plataforma, mas esse é um projeto de todo o Estado, pertence a todos os mineiros, e deve ser utilizado por todos para cumprir seu objetivo”, ressalta.