Governador Romeu Zema anuncia Sérgio Gusmão Suchodolski como novo presidente do BDMG
Publicado: 01/03/2019 11:58 | Atualizado: 08/03/2019 13:37
André Teller André Teller

Informamos que a indicação de Sérgio Gusmão Suchodolski para o cargo de diretor-presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) seguiu os mesmos critérios adotados na escolha dos demais dirigentes do Governo de Minas: avaliação de currículos e processo de seleção, ou seja, critérios estritamente técnicos. Sérgio Gusmão possui mestrado em Direito pela Harvard Law School, nos Estados Unidos;mestrado nas áreas de Comércio Internacional, Economia e Ciências Políticas pelo Instituto de Estudos Políticos de Paris, na França; e é bacharel em Direito pela Universidade de São Paulo.

Ele foi diretor-geral do Novo Banco de Desenvolvimento (New Development Bank) de Xangai, na China; vice-presidente da Continental Grain Company - Arlon Capital Partners, grupo de investimentos com sede nos Estados Unidos; atuou na área de Política Comercial da Embaixada do Brasil em Washington; foi superintendente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES); chefe da Assessoria Internacional da Presidência da República; e supervisor de Relações Internacionais e Comércio Exterior da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), entre outras funções.

Portanto, as formações acadêmicas e experiências profissionais de Sérgio Gusmão Suchodolski demonstram de forma inequívoca que ele cumpre devidamente os critérios necessários para gerir o BDMG.

A indicação já foi aprovada pelo Conselho do Banco. É importante ressaltar, contudo, que a indicação definitiva do nome de Sérgio Gusmão para ocupar o cargo de diretor-presidente do BDMG ainda requer homologação do Banco Central, em conformidade com a legislação vigente, sendo que este trâmite requer prazo que varia de 30 a 60 dias.