Sedectes discute desenvolvimento do artesanato em audiência pública
Evento na UFMG levantou questões como o Plano Quadrienal de Desenvolvimento do Artesanato Mineiro
Publicado: 10/05/2019 12:22 | Atualizado: 10/05/2019 12:22

O superintendente de Artesanato da Sedectes, Douglas Cabido, esteve, ontem (8/5), na audiência Pública da Comissão de Participação Popular que discutiu o desenvolvimento do artesanato mineiro e o impacto da reforma administrativa no setor. O evento fez parte da programação da 20ª Feira de Artesanato do Vale do Jequitinhonha, e aconteceu no auditório da reitoria da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte.

Na oportunidade, foram solicitadas a execução do Plano Quadrienal de Desenvolvimento do Artesanato Mineiro, propostas para alavancar, a comercialização do artesanato, e outras demandas levantadas pelos participantes e entregues ao superintendente, para análise e efetivação das demandas exequíveis que correspondam a atual situação do Estado.

Como o objetivo do poder público é apoiar atitudes empreendedoras, assim como atividade artesanal, Douglas Cabido concordou que são necessárias mudanças no setor. “Porém, o momento é de austeridade econômica, mas reconhecemos as potencialidades regionais de Minas Gerais para a produção de peças artesanais em destaque o Vale do Jequitinhonha. Sendo sensíveis as necessidades do setor, entendemos que a continuidade da política é fundamental neste processo, e existe o planejamento em ampliar as ações para alavancar o seguimento do artesanato”, afirma Cabido.

Estavam presentes na mesa de discussão o Deputado Estadual Jean Freire; a pró-reitora de extensão da UFMG, Cláudia Mayorga Borges, Nino Aras, representando a Federação das Associações, das Cooperativas, dos Grupos e dos Núcleos de Artesãos e da Gastronomia Típica Artesanal do Estado de Minas Gerais (FAM); a consultora em políticas públicas para o fomento do setor artesanal, Maria Doroteia Nadeu; a gerente de patrimônio cultural e imaterial do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha), Debora Raiza; a coordenadora do Programa Polo de Integração da UFMG no Vale do Jequitinhonha, Maria das Dores Pimentel Nogueira; a professora do Departamento de Ciências Econômicas  da UFMG, Cibele Cornélio Diniz; pesquisador do Artesanato; Vilmar Oliveira, fotografo, e Adriane Aparecida Pinto Coelho -  artesã de Chapada do Norte,  representando os artesãos presentes no evento.