Governo de Minas participa de encontro sobre importância da inovação
Organizado por entidade empresarial, o evento buscou saídas para a crise por meio da tecnologia
Publicado: 30/05/2019 16:02

O vice-governador de Minas, Paulo Brant, e o subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação da Sedectes, Victor Becho, participaram, ontem (29/5), na Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), do Encontro Empresarial “Oportunidades em Inovação e Desenvolvimento”. O evento, organizado pela entidade industrial, teve a presença de autoridades e representantes do setor privado.


O encontro contou com palestras que discutiram a presença de Minas Gerais nos setores em destaque e a necessidade de convergência entre Estado e empresariado para que o desenvolvimento de tecnologias seja uma das ferramentas de retomada e alavancagem para a economia mineira.

O vice-presidente da Fiemg, Teodomiro Diniz Camargos, lembrou a importância da gestão, da governança, para a tecnologia. “Nós temos que desenvolver essa questão da governança. Os projetos, quando não têm uma governança local adequada, acabam morrendo”.

Falando sobre “Tecnologia e Inovação em Minas Gerais – Visão do Estado”, o vice-governador disse que vivemos uma crise de modelo econômico. “Nós esgotamos um modelo, que funcionou muito bem durante um tempo, e que tem duas características. O Brasil cresceu sempre com pouquíssima atenção aos ganhos de produtividade, crescemos basicamente em função do crescimento da população economicamente ativa, e, com uma hiper participação do Estado”, afirmou Brant.

Sobre a contribuição que a tecnologia pode ter na solução da atual crise, Paulo Brant indagou: “Nós precisamos de quê? Rever drasticamente o papel dos governos e introduzir, inocular, na essência do modelo as questões ligadas a inovação.

Palestras

O subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Victor Becho, palestrou sobre “Planejamento Macro da Inovação – Acelera Minas”. “A gente tem muita coisa boa em Minas Gerais, muito projeto legal, muita iniciativa importante. Mas a gente se vende muito pouco e a gente conecta muito pouco”, destacou Becho.

O médico e presidente da União Brasileira para a Qualidade (UBQ), Ricardo Guimarães, falou sobre “Cluster de Saúde como Indutor do Eixo C&T na Indústria da Saúde/Medicina-Biologia-Engenharia”. Guimarães apresentou o projeto de criação de uma Cidade Médica na região do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte.

Evaldo Vilela, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), proferiu a palestra “O Cenário da Ciência e Tecnologia em Minas Gerais”. O professor apresentou um panorama das pesquisas feitas no estado, lembrando que “Minas Gerais é um celeiro de talentos”.

A palestra magna do Encontro Empresarial coube ao general Waldemar Barroso, presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), com o tema “Fomento à Pesquisa e ao Desenvolvimento – Ciência e Tecnologia no Interesse da Indústria de Minas Gerais”. O general disse que “vendo o planejamento de Minas, vejo que temos muito a contribuir”.

O presidente da Fiemg, Flávio Roscoe, encerrou o evento afirmando que, na verdade, o Brasil precisa de projetos ambiciosos.

O evento contou, ainda, com a participação de diversos representantes de entidades empresariais, de fomento à pesquisa, professores e pesquisadores.