Desenvolvimento Econômico apresenta resultados positivos na ALMG
Nos cinco primeiros meses do ano, Governo de Minas atraiu mais de R$ 4,8 bi em investimentos
Publicado: 17/06/2019 17:40 | Atualizado: 04/07/2019 17:33
Clarissa Barçante/ALMG Clarissa Barçante/ALMG

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Vitor de Mendonça, apresentou nesta segunda-feira (17/6), na Assembleia Legislativa, os resultados do primeiro quadrimestre de gestão do Governo Zema. Além dos principais números, os deputados puderam conhecer o planejamento estratégico e as perspectivas que vêm sendo desenvolvidas pela secretaria. Dentre as prioridades do Estado, dois pontos estão sendo tratados na pasta do Desenvolvimento Econômico: a atração de investimentos para geração de emprego e renda e as parcerias com o setor privado.

Vitor de Mendonça abriu a audiência relatando a crise econômica do Estado, oriunda de anos anteriores. Segundo ele, a previsão de déficit orçamentário é de R$ 15,2 bilhões em 2019; a dívida pública é de R$ 106,8 bilhões; e uma grave crise fiscal de restos a pagar de R$ 21,9 bilhões que somam com os gastos com pessoal que representam 64,91% da receita.

“São números que ressaltam a necessidade de adesão ao Plano de Recuperação Fiscal para equilibrar as contas públicas”, destacou o secretário.

Apesar do déficit, Vitor de Mendonça garante estar convicto da recuperação da economia. Com foco na atração de investimentos e na desestatização, a nova gestão está desenvolvendo projetos como Minas Amiga do Investidor, Sol de Minas, Desenvolvimento de Minerais de Alto Valor Agregado, Conexão Ásia e Expansão do Gás Natural, para alavancar a economia. Todos os programas estão sendo finalizados e, em breve, serão lançados.

Até o momento, R$ 4,83 bilhões foram atraídos com protocolos de intenção assinados, o que significa 14 vezes superior ao mesmo período de 2018, além da confirmação do protocolo de intenção pela Fiat, no valor de R$ 8 bilhões. A expectativa é de criar 3,7 mil novos empregos diretos e R$ 19 bilhões em projetos com plano de negócios estruturados. “Este é um dos indicativos que as instituições privadas estão confiando em nossa gestão”, ressaltou Mendonça.

Resultados

Inúmeras iniciativas estão sendo realizadas para fomentar o desenvolvimento econômico em Minas Gerais, e a população já sente os resultados. Somente no primeiro quadrimestre de 2019, 56.129 vagas formais de empregos foram criadas no estado. A cada seis vagas criadas, uma foi em Minas.

Em relação ao desenvolvimento regional, cerca de R$ 5 milhões em negócios foram prospectados em apoio aos pequenos produtores por meio do Circuito Mineiro de Compras Sociais. A iniciativa, que acontece em parceria com o Sebrae, já capacitou mais de 100 pessoas e proporcionou a participação de 50 empreendimentos individuais e coletivos nas regiões Centro-Oeste e Leste. O Circuito está com agenda fechada e acontecerá em todas as regiões de Minas.

Também foi destacada a missão holandesa realizada na semana passada, nas regiões Jaíba, Montes Claros e Sul de Minas. O objetivo é promover a exportação de frutas e café com conceito orgânico e sustentável. Além disso, foram realizados vários eventos de promoção ao artesanato mineiro, totalizando R$ 900 mil em negócios. A diversificação econômica é uma das prioridades de desenvolvimento regional.

A retomada da participação qualificada de Minas Gerais na Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) também foi pauta na reunião, além da participação efetiva na elaboração do Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE), com a proposição de ações na ordem de R$ 14 bilhões no estado.

Quanto à Regularização Fundiária Urbana, a secretaria apoiou e ofereceu até o momento o assessoramento técnico em 1.348 processos para entrega de títulos de propriedade, além da estruturação de um novo programa de regularização fundiária, visando a efetividade na entrega dos títulos.

A desestatização e a parceria com setores privados também foram temas discutidos com os deputados. O secretário Vitor de Mendonça explicou todos os benefícios, como a melhoria de performance, de cobertura e qualidade dos serviços.