Romeu Zema defende medidas para a recuperação dos estados, em Vitória
Em encontro do Cosud, governador defende inclusão dos estados na Reforma da Previdência
Publicado: 26/08/2019 12:18 | Atualizado: 29/08/2019 14:45
Divulgação Divulgação

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, destacou a importância da inclusão dos estados na Reforma da Previdência, neste sábado, durante o 4° Encontro do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud), em Vitória, no Espírito Santo. Os governadores dos sete estados integrantes estão reunidos para uma ampla discussão sobre temas pertinentes ao desenvolvimento dos entes da federação, sobretudo, daqueles mais afetados pelo atual cenário de dificuldades econômicas. A criação do Cosud foi anunciada pelo governador Romeu Zema, em março, no primeiro encontro com os chefes do Poder Executivo.

“Continuo totalmente otimista com relação à Reforma da Previdência, até porque não é uma questão de se gostar ou não, mas de necessidade”, declarou o governador Romeu Zema, lembrando que as contas dos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul são as que estão mais prejudicadas pela crise financeira.

O governador mencionou o atraso do pagamento do salário dos servidores públicos e o receio de que a situação se agrave, sem a reforma, o que poderia atingir até mesmo a aposentadoria do funcionalismo. E pontuou que muitos municípios, certamente, enfrentariam dificuldades para aprovar seus projetos isoladamente.

Grupos de trabalho

Secretários e representantes de várias pastas do Governo de Minas Gerais também estão participando de grupos de trabalho, ao longo deste sábado, em Vitória, para trocar experiências que venham a somar com futuras ações desenvolvidas em prol dos estados e da população. O evento conta com a presença do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

Os secretários de Estado de Fazenda, Gustavo Barbosa, e de Planejamento e Gestão, Otto Levy, estão envolvidos no grupo exclusivo para responsáveis pelas duas áreas. Na pauta de discussão estão incluídos temas como substituição tributária, combate à sonegação, benefícios fiscais e comércio eletrônico.

 "Esse encontro é fundamental, pois cria uma excelente oportunidade para se debater temas estratégicos para os estados que integram o consórcio. A intenção é tentar chegar a um consenso e promover uma convergência de entendimentos, levando-se em consideração as necessidades de cada um desses estados", destaca Gustavo Barbosa.

Questões acerca do gás e da infraestrutura estão entre os temas abordados. “Esse encontro é sempre uma oportunidade diferenciada para tratarmos de assuntos relevantes que unem os estados participantes. Debater sobre o mercado de gás e de infraestrutura foi uma chance de visualizarmos oportunidades para a economia e o desenvolvimento de Minas nessa área, além de toda troca de experiências", ressalta o secretário Otto Levy.

Carta de Vitória

Na ocasião foi apresentada uma carta, assinada pelos governadores dos estados do Espirito Santo, José Renato Casagrande; de São Paulo, João Dória; de Minas Gerais, Romeu Zema; do Rio de Janeiro, Wilson Witzel; do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva; e do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior.

No documento, eles reafirmam o apoio às reformas estruturais do Governo Federal e às medidas econômicas essenciais ao equilíbrio fiscal da União, dos Estados e dos Municípios. O governador José Renato Casagrande explicou que a carta contém assuntos fundamentais ao país e aos estados, ressaltando a discussão sobre critérios para o equilíbrio na receita do pré-sal.

Acesse a Carta