Secretaria de Desenvolvimento Econômico apresenta balanço do primeiro ano de gestão
Metas conquistadas apontam retomada de confiança do mercado no Governo de Minas
Publicado: 10/12/2019 18:57 | Atualizado: 15/01/2020 15:35
Foto: Matheus Fonseca / Sede Foto: Matheus Fonseca / Sede

Um ano de gestão e muitas conquistas alcançadas pelo Governo de Minas Gerais. É com esse sentimento que o secretário-adjunto Adriano Magalhães reuniu, na tarde desta terça-feira (10/12), a equipe da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede) e servidores dos órgãos vinculados para apresentar o resultado das ações realizadas em 2019.  Metas batidas, conexões realizadas e parcerias fechadas foram os termômetros utilizados para acreditar na retomada da confiança do mercado em Minas Gerais.

"Chegou o dia de nossos dirigentes apresentarem tudo que foi feito até o momento e mostrar se estamos conseguindo cumprir o planejamento para os quatro anos de gestão", afirma o secretário-adjunto, Adriano Magalhães.

Uma das metas conquistadas é o total de protocolos assinados pela Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi) que, um mês antes de encerrar o ano 2019, atraiu R$ R$ 50,2 bilhões de investimentos. Para se ter ideia da relevância do valor, a soma dos investimentos dos últimos quatro anos é de R$ 28,2 bilhões. "O sucesso desta conquista deve ser destinado à equipe que foi à campo para buscar parceiros e investidores para Minas Gerais”, explica o diretor-presidente do Indi, Thiago Toscano.

Vinculada à Sede, a Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Vale do Aço (ARMVA), por meio da reestruturação interna, conseguiu a redução de despesas de 53% com custeio e 32% com pessoal, além da diminuição de 34% dos restos a pagar. Responsável por regularização fundiária, a ARMVA registrou 1.065 títulos protocolados em cartório e 321 títulos de propriedades entregues, distribuídos nos municípios de Açucena, Antônio Dias, Ipaba, Ipatinga, São José do Goiabal e Timóteo. Quanto a Regulação Urbana, 14 ações de fiscalização foram realizadas junto às prefeituras e Ministério Público. "O que merece muito destaque são nossas ações preventivas e o estreitamento do relacionamento com o mercado por meio de seminários", afirma João Luiz Teixeira Andrade, diretor-geral da ARMVA.

Elaborado pela Agência RMBH, está em andamento um estudo que vai permitir a visualização do fluxo de cargas na região metropolitana e como elas transitam para outras áreas do estado, do Brasil e até outros países. A matriz Origem Destino de cargas permite insights para outras políticas públicas além das de mobilidade: emissão de poluentes, corredores de cargas perigosas, desenvolvimento econômico. A diretora-geral da Agência, Mila Batista, ressalta a importância da Anuência Digital, iniciativa que que possibilita o compartilhamento, em tempo real, da tramitação de documentos relativos à análise e emissão do Selo de Anuência Prévia. As duas iniciativas foram finalistas do Prêmio Inova Minas 2019.

Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene) trabalha para o desenvolvimento econômico de 258 municípios de Minas Gerais. O movimento desenvolvimentista tem foco em projetos que podem mudar a vida das pessoas, portfólio de projetos distribuídos em segurança hídrica, estruturantes e atendimento imediato.

Já o Instituto de Metrologia e Qualidade do Estado de Minas Gerais (Ipem) realizou mais de 850 mil verificações/fiscalizações, o que significa um pouco mais 3 mil verificações por dia, reduziu 74% da fila de veículos-tanque aguardando verificação e tratou 9.082 processos de autos de infração dos 10.687 que se encontravam sem movimentação, dentre outras ações.

Com um contingenciamento maior neste ano estabelecido pelo Governo por causa da atual situação financeira que ainda assola o Estado, a Fapemig buscou o apoio de instituições privadas para o fortalecimento de pesquisas no estado. Um dos exemplos é o Tríplice Hélice, que promove a interação entre Governo, universidades e empresas, visando à utilização de tecnologias protegidas para inserção de novos produtos, serviços e processos no mercado. Outra iniciativa de destaque é o Centelha, que busca incentivar o empreendedorismo inovador, buscando transformar ideias em empreendimentos de base tecnológica.

Além dos órgãos vinculados, foram apresentados os resultados da Subsecretaria de Atração de Investimentos e Cadeias Produtivas, Subsecretaria de Desenvolvimento Regional e Subsecretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação. 

Todas as unidades da Rede Uaitec, presentes nos quatro cantos de Minas Gerais, puderam participar ao vivo por meio de uma webconferência. Após a apresentação, todos os membros do gabinete da secretaria interagiram com os servidores, respondendo perguntas diversas e tirando dúvidas do trabalho que está sendo feito no sistema de desenvolvimento econômico do Estado.