Destaque nos últimos anos em Minas Gerais, o artesanato deixou de ser apenas demonstração cultural e vem se consolidado como vetor econômico e de desenvolvimento regional. Como forma de reconhecimento, além da dívida histórica como o setor, o Governo do Estado condecorou quatro artesãos com a Medalha da Inconfidência, no último dia 21 de abril.

A homenagem é no mesmo ano em que a Secretaria de Estado Extraordinária de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais (Seedif) lançou o Programa Mais Artesanato, que passou a coordenar as diretrizes do setor. O Subsecretário da Seedif, Pedro Leão, que integra a coordenação do programa, também recebeu a medalha das mãos do Governador Fernando Pimentel.

Artesã há mais de 70 anos, Dona Cecília Matias do Carmo Ferreira, natural de Ouro Preto, se emocionou ao receber a medalha. “Com essas mãos eu trabalho há muitos desses meus 80 anos. Crochê, eu comecei com 8 anos de idade. Passei meu ofício para varias gerações. Estou e fiquei muito emocionada pelo reconhecimento de Minas Gerais pelo meu trabalho. Apesar de já estar com 80 anos, eu espero ganhar outros prêmios como esse”, afirmou.

Os outros artesãos contemplados foram Ismênia Aparecida de Oliveira, Maria Cecília Cardoso Jannuzzi e Luiz Augusto Pianetti. Para Pedro Leão, a medalha é um símbolo da importância do setor para o estado. “Nos últimos anos este Governo começou a pagar uma dívida com os artesãos através de diálogo, da Carteira do Artesão, de programas especializados e com o primeiro plano do artesanato no estado. Os quatro artesãos contemplados representaram os mais de 300 mil profissionais no estado”, concluiu.

Valorização do Artesanato em Minas Gerais

A evolução do setor no estado está sendo possível através das políticas públicas do Governo de Minas Gerais por meio da Seedif. Nos últimos anos foram realizados mutirões de cadastramentos de artesãos e rodas de conversas para ouvir as demandas dos profissionais.

Em 2017, a iniciativa foi responsável pelo cadastro de cerca de três mil artesãos, número 75% maior do que no ano anterior. A Carteira Nacional do Artesão possibilita ao trabalhador acesso a capacitações e inscrever-se em editais para participação em feiras e exposições dos Governos de Minas Gerais, Municipal e Federal.

Outra ação do Governo no ano anterior foi o lançamento de um edital voltado ao artesanato. Por meio do documento, o Estado anunciou R$ 1,8 milhão no desenvolvimento do setor, sendo 18 cooperativas e associações beneficiadas.

Por fim, além de apoios aos artesãos em feiras municipais, estaduais e federais, o Governo de Minas, por meio do Mais Artesanato, lançou neste ano o Plano Quadrienal de Desenvolvimento do Artesanato Mineiro 2018-2021, a primeira política pública voltada para este setor tradicional no estado e tem como objetivo principal impulsionar o crescimento do artesanato nos mercados interno e externo, além de ser um divulgador da arte popular.

Por Ascom Seedif